Blog Curves

 

semana-saudavel

Por Cherri Megasko

Para muitos de nós, o domingo é o nosso dia de inatividade. Descansar, recarregar energias para a próxima semana, ler um bom livro, assistir TV ou tirar uma soneca.

Também, os domingos são ideais para se preparar para que a sua semana seja mais saudável.

Aqui estão cinco dicas sobre como preparar a sua semana saudável já no domingo.

  1. Alimentos

Se planejar para ir ao mercado e comprar tudo que for necessário para realizar refeições e lanches naturais é indispensável para um plano de refeição saudável. Por isso que o domingo pode desempenhar um papel importante na sua alimentação e da sua família. Certifique-se de cumprir com a lista de mercado e evite comprar coisas tentadoras e gordurosas.

Se você tem tempo suficiente, cozinhe algumas refeições e depois congele para ter sempre algo pronto em dias corridos. Além disso, você também pode deixar vegetais cortados, ovos cozidos e molhos prontos. Isso faz com que agilize o processo de preparação da sua refeição e facilite para quando você precisar destes ingredientes.

  1. Exercício

Normalmente, domingo é o dia em que paramos e refletimos sobre o quanto estamos cuidando de nós mesmas. E quantas vezes prometemos que na próxima semana vamos nos esforçar para ir em todos os dias do treino? A partir de agora, você deve utilizar o domingo para pensar no que você vai fazer na próxima semana, qual o seu horário preferido para treinar. Aproveite para anotar na sua agenda todos os dias que você pretende ir no circuito Curves! Mas depois cumpra com o seu compromisso!

  1. Atividade

Para ficar em forma e saudável é necessário estar ativa ao longo de cada dia, não apenas quando se está na Curves. Nos dias em que você não vai para o seu circuito, faça algumas atividades planejadas, para que seu corpo continue queimando calorias e seu metabolismo continue acelerado. Inclua sua família para tornar este momento mais divertido.

  1. Festas ou reuniões

Os finais de semana são feitos para a diversão, mas não esqueça de manter os cuidados com a sua saúde e boa forma. Se você for consumir algum alimento em uma festa, certifique-se que seja algo saudável e não se esqueça de comer um lanche ou uma refeição leve antes de ir.

 

  1. sono

O sono é essencial para o nosso bem-estar físico e emocional. O ideal é que você durma oito horas seguidas para manter uma vida saudável.

Use o seu domingo para planejar a próxima semana, será uma maneira inteligente de eliminar o estresse em sua vida e mantenha um estilo de vida mais saudável.

 

http://www.curves.eu/es/articles/utiliza-el-domingo-para-prepararte-una-semana-saludable

 

 

 

 

 

 

Consumir mais de 400 miligramas de cafeína por dia (equivalente a quatro cafés expressos) pode ser muito nocivo à saúde, principalmente para grávidas e pessoas menores de 18 anos.

De acordo com a EFSA (Autoridade Europeia de Segurança Alimentar), o consumo acima dessa média é considerado um risco em termos de problemas cardiovasculares, podendo acarretar infartos, acidentes vasculares cerebrais, entre outros. Lembrando que a cafeína não está presente somente nos cafés, mas também em alguns refrigerantes, energéticos e outros produtos, então fique atenta!

0201_saudeebemestar_blog

Por outro lado, o consumo moderado pode trazer benefícios para a saúde. A ingestão de 85 a 170 miligramas de cafeína ajuda a acelerar o metabolismo, queimando assim mais gordura, além de proteger a pele devido a ação antioxidante. Em homens, a substância ainda diminui riscos de disfunção erétil.

Curvete, consuma moderamente para manter sua saúde!

Disposição e sono são palavras que andam juntas. Muitas vezes, ao escutar o despertador, as pessoas já começam o dia sem disposição, só começando a funcionar no fim da manhã ou começo da tarde.

1612_saudeebemestar_blog

Na maioria das vezes, a dificuldade para acordar bem disposta tem um grande culpado: a privação de sono. Ela pode ser prejudicial ao rendimento e à saúde, causando problemas de memória, humor, falta de atenção e, é claro, sonolência. Por isso, separamos 8 dicas para tornar a tarefa de acordar com disposição mais fácil.

Tenha horários constantes
O corpo pode não ser exato, mas ele é regido por um relógio biológico. Manter uma hora certa para dormir e acordar ajuda a regular um pouco mais nosso corpo que vai aprendendo a hora certa de estar desperto ou sonoloento.

Use e abuse da luz
Um dos reguladores do relógio biológico é a luz, e o sol é um excelente indicador para o corpo que está na hora de acordar.

Relaxe antes de dormir
O mais indicado é não fazer atividades estimulantes. Trabalhar, ver televisão, navegar na internet, jogar videogame, tudo isso excita a mente e deve ser evitado horas antes de dormir.

Não enrole na cama
Ao enrolar na cama, você tira a sensação que lá é um local de sono, o que pode dificultar a chegada do sono à noite.

Nada de botão soneca
Ele pode fazer mal, porque se tem um sono fracionado, que é de segunda qualidade, e acaba-se dizendo ao corpo que ele pode dormir assim, o que não é certo.

Atividade física pela manhã
A atividade faz muito bem à saúde, e quando feita logo cedo, colabora para a disposição.

Atenção ao cardápio
Os alimentos também influenciam no sono, especialmente a cafeína, que afasta a sonolência. Além disso, pesquisas indicam que proteínas pela manhã podem aumentar características como atenção e memória logo cedo.

Consulte um especialista
Se mesmo com todas essas dicas, está difícil conseguir acordar cedo e com disposição, talvez esteja na hora de buscar ajuda profissional.

Fonte: Minhavida

Um dos assuntos mais comentados recentemente foi o lançamento da vacina contra a dengue. Muita gente saiu correndo para se prevenir com de medo de contrair a doença. Mas tão importante quanto tomar a vacina é saber as recomendações e contraindicações.

0512_saudeebemestar_blog

Apesar de já aprovada pela Anvisa, é preciso saber de uma informação fundamental para nós mulheres: a vacina não é recomendada nem para gestantes e nem para mulheres que pretendem engravidar.

Isso acontece por que nos testes não foram avaliadas gestantes, portanto, não há comprovação de que é seguro tomar a vacina nesta condição.

É preciso estar atenta a esta recomendação, afinal, tanto a dengue quanto a gravidez são coisas muito sérias e o ideal é, antes de tomar qualquer decisão, conversar com o seu ginecologista para que ele avalie o caso individualmente e acompanhe seu processo.

Para quem não é gestante nem pretende engravidar e está na faixa etária recomendada (9 – 45) os especialistas afirmam que a vacina funciona de forma segura, podendo garantir até 80% de imunização contra a doença.

Fonte: Ministério da Saúde

Cuidar a saúde dos pés é fundamental, independente do modelo que desejamos usar. Às vezes nos apaixonamos por um tipo de sapato, mas quando usamos é desconfortável e pode trazer alguns problemas para os pés, pernas e até coluna.

2411_saudeebemestar_blog

Veja as características apontadas por profissionais sobre 8 tipos de sapatos:

Plataforma: grande risco de quedas, pouca estabilidade na caminhada, reduz a mobilidade e altera a forma de apoio normal dos pés;

Salto alto com bico fino: o bico aperta os dedos, muda a estrutura e a forma de andar encurtando os músculos da batata da perna e aumentando a lordose lombar – o que favorece as cãibras;

Salto baixo com bico redondo: mais indicado do que o salto alto, pois o bico arredondado e a baixa altura do salto não prejudicam os dedos e as pernas;

Sapato tipo de boneca: confortável, com bico redondo e sem salto, não possui problemas além de alguns modelos serem pouco flexíveis;

Bota de cano alto com salto: como todo salto alto, a altura tira a estabilidade dos pés e aumenta o risco de quedas;

Bota de cano baixo sem salto: este modelo é mais indicado, pois o cano baixo exerce uma proteção maior contra torções;

Tênis com solado alto: a distância do calcanhar em relação ao chão não favorece os pés, prejudicando a pisada. Por isso, modelos deste tipo não são indicados;

Tênis para corrida e caminhada: se a palmilha for flexível, confortável e o amortecedor tiver no máximo de 2 a 3 cm de altura, o modelo é ideal para a prática de atividades físicas;

Para aliviar o calor excessivo, é comum investir em ar-condicionado, porém, esta pode não ser a melhor opção para o momento devido a seu alto custo e o gasto elevado de energia. Por isso nós listamos algumas dicas para aliviar um pouco as altas temperaturas:

1411_saudeebemestar_blog

Mantenha as cortinas fechadas durante o dia: as cortinas ajudam a bloquear a entrada excessiva de luz do sol, evitando que o calor entre e não consiga sair do ambiente;

Mantenha o calor do lado de fora: existem filmes específicos para refletir a luz solar das janelas. Este tipo de material ajuda a manter o seu ambiente isolado do calor causado pelos raios solares;

Mantenha o ar fresco da noite por mais tempo: normalmente, a noite o ar costuma não ficar tão abafado quanto durante o dia, por isso, utilize esse período a seu favor. Quando a brisa estiver mais fresca, abra as janelas e portas dos cômodos para deixar o ar correr pela casa. Lembre-se de fechar tudo antes que amanheça e volte a esquentar;

Troque as lâmpadas: as lâmpadas de LED, além de serem mais econômicas e duráveis, não esquentam o ambiente, ajudando a diminuir o calor em ambientes fechados, uma vez que as lâmpadas incandescentes geram muito mais calor do que luz;

Umidifique o ar interno: utilize recipientes cheios de água fresca em cada ambiente. Encharque toalhas de banho e espalhe pelo ambiente, no espaldar de cadeiras e portas de armários, por exemplo;

Condicione o ar: ligue o ventilador com uma garrafa com água congelada bem em frente, é uma ótima maneira de fazer circular um ar mais fresco pelo ambiente;

Beba muito líquido: nos dias mais quentes é necessário redobrar a atenção com a hidratação. Bebidas refrescantes, alimentos frescos, como frutas e picolés são ótimas opções para resfriar o calor do corpo e ficar mais confortável durante o verão.

Uma coisa é fato: pessoas saudáveis pensam, se concentram e se desempenham melhor, dentro ou fora do escritório. São 3 os fatores principais para que isso aconteça: alimentação, atividades físicas e descanso.

3110_saudeebemestar_blog

Coma melhor
Alimentos saudáveis, ricos em nutrientes e proteínas são os nossos melhores medicamentos, ideais para o funcionamento do cérebro e do corpo, ajudando a prevenir doenças, aliviando o estresse. E favorecendo a concentração e foco. Tente sempre ter ovos, peixe, frango, carnes boas, verduras, legumes, quinoa e grão de bico em suas refeições.

Manter-se bem hidratada também é fundamental. A água dá energia, mantém os músculos e articulações funcionando de forma correta, ajuda na concentração e no funcionamento do cérebro em geral.

Mova-se mais
Mover seu corpo combate a inflamação, síndrome metabólica, câncer, doenças cardíacas e envelhecimento. Isso ajuda na construção da densidade óssea, que equilibra seus altos e baixos emocionais e aguça suas habilidades mentais. Por isso, manter uma rotina de atividades físicas é fundamental.

Exercitar-se auxilia e muito a melhorar o desempenho mental – especificamente o que é conhecido como função executiva, que inclui memória, raciocínio, resolução de problemas e planejamento. Pratique alguma atividade física (vem pra Curves!) antes de sua tarefa mental mais importante do dia.

Durma bem
Descansar adequadamente ajuda a prevenir doenças, retarda o envelhecimento e a estimula a criatividade. O sono é o momento de gravar aquilo que se aprendeu. Para uma boa noite de sono, não consuma cafeína até seis horas antes de sua hora de dormir.

Mantenha seu quarto escuro para realmente se desligar do mundo. Não verifique o e-mail, desligue a TV, o som do celular… Por mais que você feche os olhos, sua mente pode ficar atenta às coisas em sua volta e prejudicar a qualidade do seu sono.

Nós mulheres sempre levamos a fama de que carregamos na bolsa mais coisas do que precisamos (tá, às vezes pode ser verdade, mas é porque somos precavidas rs). Uma mulher com a bolsa preparada pode enfrentar todas as ocasiões do dia a dia sem se preocupar – funciona como se tivesse mil e uma utilidades.

2910_universofeminino_blog

Por essas e outras, nós listamos 20 itens essências para qualquer mulher ter na bolsa:

1 – Chaves

Essenciais e primordiais, sempre carregue as chaves de casa, do carro e de onde você precisar abrir a porta;

2 – Documentos

Outro item totalmente essencial, carregar um documento de identidade é necessário pois nunca sabemos quando iremos precisar “provar” quem somos e também como forma de reconhecimento em alguma incidência como roubos, perdas e acidentes. Nunca se esqueça dos documentos do carro e a carteira de motorista!

3 – Dinheiro e Cartões

Como toda boa mulher, sempre vemos alguma coisinha que nos agrada ou que precisamos comprar por alguma razão ou ocasião, então sempre carregue uma quantia não muito alta de dinheiro e os cartões, dando preferência para pagamentos em débito e crédito – só usando dinheiro para pequenos valores ou quando o estabelecimento não aceitar cartões;

4 – Celular

Quem vive sem o celular, não é mesmo? Além de ser uma forma rápida de comunicação com outras pessoas, ainda possui agenda e outros aplicativos que podem te ajudar na organização e na distração quando precisar (não esqueça do carregador);

5 – Guarda-chuva

Um item salvador para evitar que você fique presa em lugares quando a chuva apertar;

6 – Remédios

Se você toma algum tipo de remédio frequentemente, é óbvio que precisará andar sempre com ele. Mas também é um ótimo recurso ter remédios para dor, enjoo e cólica menstrual;

7 – Absorventes

Mesmo que seu ciclo menstrual seja regular, manter absorventes íntimos na bolsa é sempre prudente;

8 – Curativos

Pequenos acidentes podem ocorrer normalmente em nosso dia a dia, portanto, ter sempre um pacotinho de curativos é uma boa precaução para evitar sangramentos, infecções e inflamações;

9 – Lenços de Papel

Em casos de congestão nasal, ter um pequeno pacote de lenços de papel na bolsa é um alívio para qualquer momento, além de poder servir como papel higiênico em banheiros públicos;

10 – Álcool Gel

Super importante para higienizar as mãos após contatos em locais públicos como ônibus, elevadores, corrimãos e etc.;

11 – Balas ou Chicletes de Menta

A bala ou chiclete de menta ajuda a manter o hálito fresco e agradável, além de aliviar a garganta em caso de incômodos;

12 – Desodorante

Para quando você sair na correria de casa e esquecer de passar desodorante ou em momentos específicos de transpiração, tenha sempre um pequeno desodorante na bolsa;

13 – Bastão Tira Manchas

Sempre aparecem aquelas manchinhas que não sabemos como aconteceu, mas incomoda por sujar nosso look. Uma boa saída para esses problemas é carregar um bastão tira manchas na bolsa para resolver ou amenizar a mancha até a próxima lavagem;

14 – Alfinete, Linha e Agulha

Botões que caem, linhas que descosturam… isso sempre pode acontecer e, pra resolver rapidamente, ter estes itens com você ajudam a solucionar o problema;

15 – Cortador de Unhas

Para manter sua beleza e evitar arranhões quando alguma unha quebrar, carregue um cortador de unhas pequeno na bolsa;

16 – Protetor Solar e Hidratante

Mesmo em dias sem sol, devemos usar protetor solar e o hidratante para manter a pele sempre suave e macia. Existem produtos que são 2 em 1 e já fazem as duas funções de uma só vez!;

17 – Hidratante Labial

Este item é fundamental para evitar ressecamento e rachadura dos lábios rapidamente;

18 – Folhas Anti-brilho

Feitas de um material absorvente que consegue absorver a oleosidade da pele sem retirar a maquiagem, as folhas anti-brilho irão revolucionar os seus dias;

19 – Maquiagem

Para realçar a make ou dar um toque especial para certas ocasiões repentinas, um pequeno kit de maquiagem com pó, batom, blush e sombra em tons nude ou nos que você tiver preferência cumpre bem com a missão de elevar a beleza sempre que precisar;

20 – Perfume

Para manter-se sempre bem perfumada e sentir-se bem cuidada, carregue um pequeno perfume de sua preferência na bolsa.

E aí Curvetes, vamos organizar melhor nossas bolsas?

A mamografia é um exame de imagem realizado nas mamas, como um raio X, considerado padrão ouro para detecção precoce do câncer de mama. Muitas mulheres deixam de fazer o exame para evitar dores e incômodos – fatores que mastologistas e radiologistas tentam desmitificar para o bem do exame e da população, já que essa doença afeta a maioria das mulheres em todo o mundo (saiba mais sobre a doença).

2610_saudeebemestar_blog

Quando fazer o exame?

A primeira mamografia deve ser feita aos 35 anos de idade, anualmente após os 40 anos e, para mulheres entre 50 e 69 anos, a indicação do Ministério da Saúde é de que seja realizada a cada dois anos para identificar o possível câncer antes do surgimento dos sintomas.

Caso a paciente seja diagnosticada como de alto risco para a doença, poderá iniciar o controle mais cedo. São consideradas mulheres de alto risco para a doença aquelas com um ou mais parentes de 1º grau (mãe, irmã ou filha) com câncer de mama antes dos 50 anos; um ou mais parentes de 1º grau com câncer de mama bilateral ou câncer de ovário; histórico familiar de câncer de mama masculino; lesão mamária proliferativa com atipia comprovada em biópsia.

Como é a mamografia?

A mulher fica posicionada em pé e próxima ao equipamento. O mamógrafo comprime as mamas horizontal e verticalmente. Embora seja um pouco desconfortável, o exame é rápido e a paciente pode retomar suas atividades de rotina logo após normalmente. Pacientes com próteses de silicone devem informar o médico antes da realização.

Para efetuar a mamografia, o uso de cremes, desodorantes, perfumes, talcos e etc., deve ser evitado para não prejudicar a captação das imagens. Por se tratar de um exame que utiliza raios X, sua realização também deve ser evitada durante o primeiro trimestre de gestação.

O Sistema Único de Saúde (SUS) garante a oferta gratuita de exame de mamografia para as mulheres brasileiras em todas as faixas etárias. A recomendação, por parte dos médicos, é que a avaliação seja feita antes dos 35 anos somente em casos específicos. Por isso, sempre realize o autoexame periodicamente (veja como fazer o autoexame).

Como já falamos em outras matérias aqui em nosso blog, o câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorre o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários.

1910_saudeebemestar_blog

É o tipo de câncer que mais atinge as mulheres em todo o mundo, sendo 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). A proporção em homens e mulheres é de 1:100 – ou seja, para cada 100 mulheres com câncer de mama, um homem terá a doença.

Conheça os 4 estágios da doença:

  • Estágio 0: as células cancerosas ainda estão contidas nos ductos, tornando o problema quase sempre curável nesta fase;
  • Estágio 1: o tumor possui menos de 2 cm, sem acometimento das glândulas linfáticas da axila;
  • Estágio 3: o nódulo cresceu para mais de 5 cm e pode alcançar músculos e peles. Mas ainda não há indício de que o câncer se espalhou pelo corpo;
  • Estágio 4: tumores de qualquer tamanho com metástases e, geralmente, há comprometimento das glândulas linfáticas.

No Brasil cerca de 60 a 70% dos casos são diagnosticados em estágio 3 ou 4 e o excesso de peso é um fator de risco para o câncer de mama, principalmente após a menopausa. A partir dessa idade, o tecido gorduroso passa a atuar como uma nova fábrica de hormônios e a gordura das mamas é convertida em estrógeno.

O maior perigo é para aquelas que apresentam um índice de massa corporal (IMC) igual ou superior a 30. A redução de apenas 5% do peso diminuiria quase pela metade os riscos de desenvolver alguns dos principais tipos da doença. A constatação é de pesquisadores do Centro de Prevenção Fred Hutchinson (EUA), com base na avaliação de dados de 439 mulheres acima do peso entre 50 e 75 anos de idade.

A câncer de mama é coisa séria e para fazer o autoexame buscando é prevenção é simples. Veja aqui e previna-se. Caso encontre algum sintoma, procure seu ginecologista.

autoexame-blog

Já falamos AQUI sobre a campanha Outubro Rosa e como a conscientização sobre a doença é fundamental. Agora, vamos mostrar como realizar o autoexame – uma arma poderosa na luta contra o câncer de mama. Segundo o Inca, estima-se que a partir da realização periódica do autoexame, é possível reduzir em até 28% o risco! Neste sentido, o ideal é realizar o autoexame uma vez por mês, de preferência alguns dias após a menstruação, ou em uma data fixa.

Em apenas três passos, você se mantém prevenida. Veja abaixo como é simples:

NO ESPELHO
Retire suas roupas e observe suas mamas em frente ao espelho. Primeiro com os braços descansados ao longo do corpo e, posteriormente, elevados. Em seguida, pressione as mamas para verificar se alguma alteração é percebida.

Na observação, fique atenta a qualquer alteração na cor, tamanho, formato ou presença de rugosidades, saliências ou inchaços.

NO CHUVEIRO
Com as mãos e as mamas ensaboadas, coloque a mão direita atrás da cabeça e, com a outra mão, apalpe a mama direita cuidadosamente com movimentos circulares e de cima para baixo à procura de qualquer alteração ou nódulo. Por fim, esprema o mamilo e observe se há liberação de líquidos estranhos.

Ao final, repita todo o procedimento com a mama esquerda.

DEITADA
Para finalizar o autoexame, deite-se confortavelmente e repita as mesmas posições e movimentos realizadas no chuveiro, agora na cama, para as duas mamas.
Apesar de sua eficácia, o autoexame não é a única maneira de perceber alterações, até porque nos estágios iniciais do câncer, o nódulo ainda não tem tamanho suficiente para ser percebido pelos dedos. Por isso, é fundamental realizar a mamografia anualmente a partir da idade recomendada pelo seu médico.

E não para por aqui: além do nódulo, vale ficar atenta a outros 10 sintomas que podem te ajudar na identificação precoce do diagnóstico:

  • Vermelhidão na pele da mama;
  • Inchaço ou dor na mama;
  • Alterações no formato ou tamanho dos mamilos e das mamas;
  • Assimetria entre as mamas;
  • Nódulos e inchaços na axila;
  • Secreção ou sangue vazando pelo mamilo;
  • Pele enrugada ou endurecida, similar a uma casca de laranja;
  • Coceira na mama ou mamilo;
  • Feridas ou fendas;
  • Veia saltada e crescente na mama.

Então você já sabe: Caso note alguma alteração em qualquer uma das etapas, agende uma consulta com o seu ginecologista!

Fonte: Blog Consulta do Bem

O movimento Outubro Rosa nasceu em 1990 com o objetivo de estimular a participação da população no controle do câncer de mama. Todo ano, no mês de outubro, o movimento é celebrado para conscientizar sobre a doença e proporcionar acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento para reduzir a fatalidade do câncer de mama.

0510_outubrorosa_blog

O câncer de mama

Uma doença mais frequente na população feminina, causada pela multiplicação de células anormais da mama, formando um tumor. Existem muitos tipos de câncer: alguns com o desenvolvimento rápido, outros mais lentos.

No Brasil, neste ano, são esperados 57.960 novos casos da doença.

Existe tratamento e o Ministério da Saúde oferece atendimento por meio do Sistema Único de Saúde, o SUS.

Causas

A idade é um dos maiores fatores de risco para a doença (cerca de 4 em cada 5 casos acontecem após os 50 anos). Veja mais outros fatores que aumentam o risco do câncer de mama:

Ambientais e comportamentais:

-Obesidade e sobrepeso após a menopausa;
-Sedentarismo (não fazer exercícios);
-Consumo de bebida alcoólica;
-Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

História reprodutiva e hormonal:

-Primeira menstruação antes de 12 anos;
-Não ter tido filhos;
-Primeira gravidez após os 30 anos;
-Não ter amamentado;
-Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;
-Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);
-Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.

 

Genéticos e hereditários*:

-Histórico familiar de câncer de ovário;
-Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;
-Histórico familiar de câncer de mama em homens;
-Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

*A mulher que possui um ou mais desses fatores genéticos/hereditários é considerada com risco elevado para desenvolver câncer de mama.

Atenção: a presença de um ou mais desses fatores de risco não significa que a mulher necessariamente terá a doença.

O câncer de mama também pode afetar homens, mas somente 1% do total de casos é diagnosticado no público masculino.


Prevenção:

Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como:

-Praticar atividade física regularmente;
-Alimentar-se de forma saudável;
-Manter o peso corporal adequado;
-Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
-Praticar o autoexame;
-Amamentar.

Sinais e sintomas:

Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são:

-Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;
-Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
-Alterações no bico do peito (mamilo);
-Pequenos nódulos na região das axilas ou no pescoço;
-Saída espontânea de líquido dos mamilos.

Ao identificar algumas dessas alterações persistentes na mama, procure imediatamente um médico para avaliar.

Fonte: INCA – Ministério da Saúde